Equipe

Paulo Machline – Diretor

Paulo Machline iniciou sua carreira como diretor em 1989 como assistente de direção em vídeos musicais. Em 1999 escreveu, produziu e dirigiu seu primeiro curta-metragem, “Uma História de Futebol”, pelo qual recebeu indicação ao Oscar 2001. Entre 2002 e 2004 co-produziu o longa-metragem “Deus Jr.” dirigido por Mauro Lima. Foi responsável ainda pelo roteiro e montagem do premiado “Filhos do Samba”. Em 2008 dirigiu o longa-metragem de ficção “Natimorto” adaptado do livro homônimo de Lourenço Mutarelli, lançado em 2009. Atualmente vive em São Paulo onde atua na área de cinema e TV.

Joana Mariani – Produtora

No início da carreira, atuou como redatora publicitária, e enveredou para o audiovisual em filmes publicitários junto ao diretor Pedro Becker. A primeira parceria com Matias Mariani, seu atual sócio na Primo Filmes, foi como produtora no longa-metragem “O Cheiro do Ralo”, de Heitor Dhalia, eleito o melhor filme da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo (2006) e selecionado para o Festival de Sundance (2007). Na mesma época, produziu “Elevado 3.5”, vencedor do festival É Tudo Verdade (2007), e “Fabricando Tom Zé”, melhor documentário da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo (2006). Em 2007, escreveu e dirigiu o seu primeiro curta, “Cotidiano”, e atuou como diretora assistente no terceiro longa de Heitor Dhalia, “À Deriva”, lançado em circuito comercial em 2009. Seu Segundo curta metragem “Cavalo” foi lançado no Festival de (+) Paulínia de 2011. Atualmente se dedica ao seu primeiro longa, o documentário “Marias”, no qual atuará como diretora e produtora, filme vencedor do edital de Fomento ao Cinema Paulista promovido pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo; além de produzir os longas “A Montanha” e “Trinta”.

Matias Mariani – Produtor

Matias Mariani graduou-se em 2002 pela Universidade de Nova Iorque. A partir de 2003, dirigiu seu primeiro curta, “O Não de São Paulo”, atuou como assistente de pós-produção no filme “Carandiru”, de Hector Babenco, como assistente de direção na minissérie global “Cidade dos Homens”, de Fernando Meirelles, e participou de diversas peças publicitárias. Em 2006, com Joana Mariani, fundou a Primo Filmes, uma parceria que, em pouco tempo, já produziu obras premiadas: “O Cheiro do Ralo”, melhor filme da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo (2006), “Fabricando Tom Zé”, melhor documentário da mesma mostra, e “Elevado 3.5”, vencedor do É Tudo Verdade (2007). Em 2008, foi produtor executivo dos curtas “O Nome do Gato”, de Pedro Ribeiro Coutinho, e “Coda”, de Marcos Camargo, e do longa “À Deriva”, de (+) Heitor Dhalia. Entre 2008 e 2009, produziu as séries de TV “No Estranho Planeta dos Seres Audiovisuais” (Canal Futura) e “Trago Comigo” (TV Cultura). Além de atuar como produtor executivo, dirigiu o documentário “Exterior”, vencedor do DOCTV da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Hoje, é produtor de “Rio Sex Comedy”, um longa franco-brasileiro dirigido por Jonathan Nossiter a ser lançado em 2011, com Bill Pullman e Charlotte Rampling no elenco; “A Montanha”, co-produção Brasil-Itália-Portugal sobre a presença brasileira na Segunda Guerra Mundial, que será rodada inteiramente na Itália em fevereiro de 2011; “Trinta”, filme de ficção sobre a vida de Joãosinho Trinta, com Matheus Nachtergaele no papel principal; entre outros projetos, como programas de TV, filmes, curtas e documentários. Matias trabalha atualmente no roteiro de seu primeiro filme de ficção, intitulado “A Cidade Aqui Dentro”. Em 2011 ganhou o prêmio de Melhor Direção no Festival de Cinema de Paulínia, pelo documentário “Ela Sonhou que Eu Morri”, dirigido em parceria com Maíra Bühler.

Eliane Ferreira – Produtora Executiva

Natural de Belém do Pará, atua na área de cinema desde 1995. Com a sua empresa produtora, a Muiraquitã Filmes, produziu o filme: “Fabricando Tom Zé” (2006), dirigido por Décio Matos Jr, vencedor dos prêmios de melhor filme documentário pelo júri popular no Festival de Cinema do Rio 2006 e na Mostra Internacional de São Paulo 2006 e co-produziu o longa-metragem “Sonhos de Peixe” (2006), dirigido por Kirill Mikhanovsky filme selecionado para a Semana Internacional da Crítica do Festival de Cannes 2006. Produziu os curtas-metragens “Desequilíbrio” (2004) de Francisco Garcia, “Nanoilusão” (2005) de Francisco Garcia e Wagner Garcia, “A Cauda do Dinossauro” (2007) de Francisco Garcia, “Gasolina Comum” (2004) de Marcelo Tintin Trotta, o curta-metragem de animação “A Armada: o outro lado do descobrimento” (2008) de Ric Oliveira, filme selecionado pelo PAC 2006 e o curta documental “Lendo no escuro” (2010) de Marcelo Pedrazzi, além dos documentários “Terminal Pirituba” (2006) de Eduardo Kishimoto, e “No Traço do Invisível” (2007) – Marilia Scharlach e Laura Faerman selecionado pelo concurso DocTV  2006 da TV Cultura. Foi produtora do longa documentário “B1 – Tenório em Pequim” de Felipe Braga e Eduardo Hunter Moura (2009) e produtora executiva do documentário “Vale dos Esquecidos” de Maria Raduan (2010) e dos filmes “O Abismo Prateado” de Karim Aïnouz, selecionado para a Quinzena dos Realizadores – Cannes 2011 e “Heleno” de José Henrique Fonseca (2011) e da minissérie exibida na Rede Globo “O amor em quatro atos” (2010). Atualmente é produtora executiva do longa-metragem “Trinta” de Paulo Machline.

Lito Mendes – Diretor de fotografia

Nascido em São Paulo em 1959, cursou cinema na FAAP entre 1981 e 1983. Iniciou sua carreira como assistente de câmera e de fotografia trabalhando em mais de 10 longas com grandes fotografias, até começar como Diretor de Fotografia. Entre os principais trabalhos que executou estão os curta-metragens, “Ozebriolouco”(1989) de Adilson Ruiz, vendedor do prêmio de Melhor Fotografia no 25º Festival de Brasília, “Nayara a Mulher Gorila” (1991) de Marta Nassar, vencedor do prêmio de Melhor Fotografia no 27º Festival de Brasília e “Uma História de Futebol” (1999) de Paulo Machline  e os longa-metragens “Todos os Corações do Mundo” (1994) de Murilo Salles, “16060” (1995) de Vinícios Mainard, “Celeste&Estrela” (2005) de Betse de Paula, “Natmorto” (2009) de Paulo Machline.

Daniel Flaksman – Diretor de arte

Daniel Flaksman é diretor de arte, formado em Arquitetura e Urbanismo pela UFRJ  atua principalmente na área de Cinema e Publicidade. Os últimos trabalhos de Daniel para o cinema foram os filmes“ Orquestra dos Meninos” de Paulo Thiago, “Inventor de Sonhos” de Ricardo Nauenberg, “Corações Sujos” de Vicente Amorim,  “Nise da Silveira” de Roberto Berliner e atualmente “Trinta” de Paulo Machline. Foi também, diretor de arte de grandes produções estrangeiras que foram filmadas no no Brasil: “Os Mercenários” de Sylvester Stalone e “A Saga Crepúsculo – Amanhecer” de Bill Condom. No início da carreira trabalhou como cenógrafo em aproximadamente 20 longas-metragens, realizando também trabalhos em Óperas, Teatro, Shows , Clipes e Séries de TV.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s